Com veto derrubado, RJ poderá ter atendimento para autistas PDF Print E-mail
Articles & News - News
Written by Da Redação da Revista Autismo   
Wednesday, 29 February 2012 02:06
Share
There are no translations available.

A mobilização de pais de autistas e entidades do Estado do Rio de Janeiro garantiu a derrubada do veto do governador Sérgio Cabral pelos deputados estaduais por uninimidade (53 votos). A votação para derrubar o veto e transformar em lei o projeto 689/11, aconteceu ontem (28.fev.2012), na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), e fica na história da luta por direitos dos autistas. A lei deverá ser promulgada nos próximos dias.

 

Segundo nota publicada no site da Alerj, "a derrubada do veto tirará do papel os Centros de Reabilitação Integral voltados para estes menores. A proposta, do deputado Xandrinho (PV), prevê a criação de oito centros, em diferentes regiões do estado, com instalações físicas, equipamentos e área de reabilitação para atendimento de cada um dos casos. O autor salienta que o atendimento beneficiará famílias que não podem arcar com um atendimento adequado, muito caro. 'E são crianças que precisam desse apoio para ajudá-las a desenvolver suas potencialidades. E estes tratamentos são muito caros', salientou Xandrinho".

 

O projeto autoriza a celebração de convênios entre Estado, Governo federal, municípios e iniciativa privada, mas a principal fonte de custeio será o Sistema Único de Saúde (SUS). Está previsto que oito cidades devem receber os centros:  Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense; Itaperuna, na Região Noroeste; Campos dos Goytacazes, na região Norte; Cabo Frio, na Região das Baixadas Litorâneas; Petrópolis, na Região Serrana; Volta Redonda, na Centro Sul; Resende, na região do Médio Paraíba e Angra dos Reis, na Costa Verde.

 

Estima-se que o Estado do Rio de Janeiro tenha 185 mil pessoas com autismo, a maioria ainda sem diagnóstico.

 

CONTEÚDO EXTRA

* Reportagem da TV Alerj

Nota no site da Alerj

Com veto derrubado, RJ poderá ter atendimento para autistas
© Permitida a reprodução deste conteúdo sem necessidade de prévia autorização, desde que citando-se claramente o autor e a fonte: Revista Autismo, com link para esta página.